Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Esaf retoma oferta de pós-graduação

Notícias

Esaf retoma oferta de pós-graduação

Exibir carrossel de imagens Crédito: Ricardo Carneiro/ASCOM Esaf Mesa de abertura com autoridades e público assistindo.

Mesa de abertura com autoridades e público assistindo.

Ontem à noite, na Esaf/Sede, foi realizada a aula inaugural dos cursos de Pós-Graduação em Finanças Públicas e em Direito Tributário, que conta com a participação de 55 alunos

Com esta iniciativa, a Esaf retoma a oferta de cursos de pós-graduação Latu Sensu, realizados com identidade própria.

Em sua mensagem de boas-vindas, Manuel Augusto Silva, diretor-geral da Esaf, historiou a jornada da Escola, no período de 2011-2017, para voltar a ser credenciada pelo Ministério da Educação para ofertar cursos de pós-graduação (*).

“A reunião de mais de 50 alunos nos dois cursos traz consigo como princípios, além da sólida formação acadêmica, vínculos a múltiplos órgãos do setor público, originários dos distintos poderes e esferas, além da administração indireta. Temos a excelente oportunidade de formar redes de financistas públicos e especialistas em tributação”, declarou Manuel Augusto. Ele também destacou a escolha criteriosa de conteúdos e professores altamente qualificados pela academia, pela administração pública e pelo mercado, bem como a coordenação técnica de professores doutores da Receita Federal e do Tesouro Nacional.

Paulo Ricardo Cardoso, secretário-adjunto da Receita Federal, parabenizou a Esaf pela persistência e dedicação na retomada do credenciamento para a oferta de pós-graduações. Ele elogiou a ênfase dada nos temas direito tributário e finanças públicas, em um momento em que o Brasil fala de reforma tributária, orçamento, gastos públicos, fazer mais e melhor com menos, debates que estão colocados também para muitos outros países.  Ele desejou que estes dois sejam apenas os primeiros de uma série de outros cursos desenvolvidos e ofertados pela Esaf na mesma linha.

A responsabilidade dos servidores públicos e seus compromissos com o país foram objeto da mensagem de Ana Paula Vescovi, secretária do Tesouro Nacional. Ela disse que os múltiplos vieses das duas áreas de especialização têm relação com a revisão e simplificação do sistema tributário, um processo de coleta mais eficiente e transparente, gestão de ativos no setor público, dívida pública sustentável. “Têm relação com a construção de um ambiente de negócios favorecedor daqueles que estão no setor privado lutando para gerar ou manter seus empregos. Esse é o nosso real alinhamento com o país e a sociedade”, afirmou Vescovi. Ela desejou que os estudantes aproveitem ao máximo os cursos e que entreguem resultados aplicáveis em suas áreas respectivas.

Coordenadores técnicos apresentam professores

Pedro Jucá Maciel é o coordenador técnico do curso de Finanças Públicas. Ele falou da satisfação em realizar este trabalho e enfatizou que, na escolha dos professores, buscou-se compor o tripé de formação acadêmica forte, experiência com ensino e prática profissional diretamente com o tema objeto da disciplina. Apresentou o corpo de professores e afirmou que os alunos “estarão na crista da onda das discussões sobre os temas fiscais na área de finanças públicas”. E finalizou dizendo que, uma vez fechado o programa com respectivas disciplinas e professores, “até eu fiquei com vontade de fazer esse curso”.

O coordenador técnico do curso de Direito Tributário é Marcos Valladão, que já foi professor de pós-graduação na Esaf em etapa anterior. Ele parabenizou a Escola pela conquista do credenciamento e afirmou que ofertar especialização é uma das missões de uma escola de governo.

“Buscamos desde o início a qualidade do programa e dos professores. A seleção do corpo docente deu-se pelos critérios de formação, ligação com a disciplina e experiência profissional. Temos uma composição de excelência. Tenho convicção da excelência também do corpo discente, que estudará à noite, paralelamente ao trabalho. O curso tem duração de um ano e meio, exigirá leituras e trabalhos fora de sala. Com o esforço pessoal e comprometimento com o programa, chegaremos ao objetivo planejado”, finalizou Valladão.

“Desafios da Economia no Brasil” foi a palestra magna proferida por Marcos Lisboa, doutor em Economia e presidente do Insper, uma forma construtiva e enriquecedora de encerrar a aula inaugural dos cursos de pós-graduação da Esaf.  

 

 (*) Em 2011, a partir da revisão de entendimento e de normativo específico que não incluiu as escolas de governo no rol das instituições de ensino superior, a Esaf ficou impossibilitada de ofertar cursos de pós-graduação. Seguiu-se um processo de negociação, construção e estruturação de conteúdos e processos que culminaram com o recredenciamento da Esaf em 2017 para a oferta de programas de pós-graduação. Foi assim que surgiram os programas de Especialização em Finanças Públicas e em Direito Tributário.