Você está aqui: Página Inicial > A Esaf > Cooperação

Apresentação

A Cooperação Técnica da Escola de Administração Fazendária pauta-se pelas estratégias institucionais do Ministério da Fazenda e se caracteriza pela transferência de conhecimentos e pela ênfase na capacitação de recursos humanos.

Em alinhamento à missão da Esaf, os acordos de cooperação nacionais e internacionais guardam sintonia com o desenvolvimento de pessoas para o aperfeiçoamento da gestão das finanças públicas e a promoção da cidadania. Todas as parcerias são estabelecidas com base na solidariedade e fundamentam-se nos princípios da colaboração que possam apontar novos caminhos para a eficiência das instituições e dos governos, ampliando sua capacidade de atender às necessidades de seus cidadãos.

Os acordos de cooperação técnica dão-se, por um lado, a partir de demandas do Ministério da Fazenda e da própria Escola, e, por outro, de demandas oriundas de organismos nacionais e internacionais.

De acordo com o Regimento Interno da Esaf, a Cooperação Técnica tem como atribuições:
1 - Planejar, dirigir, coordenar, controlar e avaliar as atividades de desenvolvimento e manutenção de programas de cooperação técnica co organismos nacionais e internacionais.
2 - Promover atividades de integração, intercâmbio e cooperação técnica, mantendo, para tanto, relação com entidades governamentais e não-governamentais, nacionais e internacionais.
3 - Realizar estudos e pesquisas na área de finanças públicas, em assuntos de interesse do Ministério da Fazenda.
4 - Coordenar, controlar e avaliar as atividades provenientes de acordos firmados com organismos multilaterais.

Ao longo dos anos, no plano internacional, a Esaf desenvolveu projetos com países como Moçambique, Angola, Espanha, França, Rússia, Inglaterra, Canadá, Estados Unidos, Coreia do Sul, Japão e China. Sua relação se dá com organismos como Organização Mundial das Aduanas - OMA, Centro Interamericano de Administração Tributária – CIAT, Fundo Monetário Internacional – FMI, Instituto de Gestão Pública e do Desenvolvimento Econômico da França – IGPDE, EurosociAL, dentre outros.

No cenário nacional, destacam-se várias instituições com as quais a Esaf assinou memorandos de cooperação técnica, como Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS, Conselho Nacional de Justiça, Banco Central do Brasil – Bacen, Tribunal de Contas da União – TCU, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE e Secretaria de Estado de Administração Pública do DF.

Para maiores informações: dirco.df.esaf@fazenda.gov.br